×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias

Abrir Filtros

COFEM defende reconhecimento às áreas consolidadas

COFEM defende reconhecimento às áreas consolidadas

 

O Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (COFEM) encaminhou ofício a autoridades do estado defendendo a importância para Santa Catarina e para o Brasil do reconhecimento das áreas consolidadas, matéria que hoje está em discussão no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF). A manifestação foi enviada aos parlamentares federais e estaduais catarinenses, ao presidente do Tribunal de Justiça, Ricardo Roesler, ao presidente da FECAM, Clenilton Pereira, e aos prefeitos dos maiores municípios do estado.

 

No ofício, o COFEM destaca que o Código Florestal Nacional, promulgado em 2012, e inspirado na legislação catarinense, representou um marco fundamental na busca da convivência harmônica entre o meio ambiente e o desenvolvimento. “Fruto de ampla discussão nacional, com participação de toda a sociedade, trouxe diversos avanços, destacando-se a consagração do instituto da área consolidada”, diz o texto do documento, ressaltando que nessa perspectiva, o Código reconhece que a ocupação humana deve ser considerada no estabelecimento de parâmetros ambientais, em especial na beira dos cursos d’água.

 

O Conselho observa ainda que nas cidades a legislação do parcelamento do solo urbano e os planos diretores também consideram este instituto e buscam a harmonização sustentável. Além disso, estudos da Epagri apontam o aumento da área de floresta em Santa Catarina, após a instituição do Código Florestal. Todavia, sucessivas decisões judiciais recentes têm fragilizado o referido conceito na área rural e urbana.

 

“Esperamos que a matéria seja resolvida, de forma definitiva, no âmbito da Suprema Corte, mas novas legislações também devem confirmar essa orientação, ou seja, o instituto da área consolidada como instrumento de preservação e desenvolvimento, aplicado com a legislação de regência”, reforçam as entidades no texto do documento.

 

O COFEM é composto pelas Federações das Indústrias (FIESC), do Comércio (FECOMÉRCIO), da Agricultura (FAESC), dos Transportes (FETRANCESC), das Associações Empresariais (FACISC), das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), das Micro e Pequenas Empresas (FAMPESC), além do Sebrae-SC.

 

Fonte:  Assessoria de comunicação Facisc

Compartilhe: