×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias

Abrir Filtros

Diretoria da ACIB conhece o trabalho da ONG Puro Amor

Diretoria da ACIB conhece o trabalho da ONG Puro Amor

A Associação Empresarial de Blumenau (ACIB) recebeu nesta segunda-feira (9/5) a presidente  da ONG Puro Amor, Sonia Ziehldorff. A entidade existe há 18 anos, está situada no bairro da Velha e atende 95 crianças em contra turno com aulas de informática e reforço escolar. Além de alimentação, apoio psicológico e projetos que envolvem dança e natação.

“Hoje para nós é um dia muito especial, pois ganhamos da prefeitura o terreno que estávamos pleiteando há anos. Ele fica perto da escola onde a maioria das crianças estudam e isso irá reduzir custo de ônibus. A ideia é poder atender no futuro 120 crianças”, comemora Sonia. Como se trata de um comodato, a casa precisa ser construída em dois anos ou o espaço voltará para a prefeitura. Outra vitória comemorada pela entidade é a conquista de R$ 26 mil que serão destinados à sala de informática.

Segundo Sonia, uma das ideias é dar cursos de informática à noite para os pais das crianças e assim prepará-los melhor para o mercado de trabalho. São 61 famílias atendidas atualmente. “Não queremos nos tornar um local só para as crianças se alimentarem, queremos ser um ambiente para a criança ter uma perspectiva. Ela são catalisadores de mudanças e o que aprendem na ONG, levam para casa e a partir disso a comunidade vai mudando”, reflete.

O presidente Renato Medeiros lembrou da importância e do impacto positivo que a ONG gera na sociedade. “É um trabalho que merece todo nosso respeito, além de ser importante para a formação e assistência às crianças da nossa cidade”, finaliza.
O custo para manter a casa hoje é de cerca R$ 42 mil por mês e a receita é cerca de R$ 32 mil. Quem quiser conhecer mais sobre o projeto e saber como ajudar, pode acessar o site.

 

Compartilhe: