×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias

Abrir Filtros

G6 acompanha protocolo de anteprojeto de lei que trata sobre a liberdade econômica junto ao Executivo Municipal

G6 acompanha protocolo de anteprojeto de lei que trata sobre a liberdade econômica junto ao Executivo Municipal

Na manhã desta quarta-feira (17), lideranças empresariais que fazem parte do G6 (Acib, CDL, OAB, Ampe, Codeic e Intersindical Patronal), além da Fiesc Regional Vale do Itajaí,  acompanharam o ato simbólico de protocolo na Prefeitura de Blumenau do anteprojeto lei que cria a Declaração Municipal de Direitos de Liberdade Econômica. A proposta é de autoria do vereador Emmanuel Tuca (NOVO) e já havia sido apresentada para o setor produtivo em uma reunião ocorrida na semana passada.

“Trata-se de um importante projeto que visa desburocratizar a vida dos empresários blumenauenses: com a concessão de alvarás automáticos para empresas de atividades de baixo risco, mudança no conceito de fiscalização para um modelo orientador, minimização de insegurança jurídica para startups, entre outras ações que melhoram o nosso ambiente de negócios”, explica Tuca. 

O anteprojeto define direitos das pessoas físicas e jurídicas no exercício de atividades econômicas de baixo e médio impacto, proíbe o abuso do poder regulatório, estabelece deveres e prazos ao Poder Executivo para expedição de alvarás. Segundo o vereador, a proposta “tem o objetivo de diminuir o tempo de concessão de alvarás e mitigar a burocracia; promover a digitalização dos processos e o aumento do acesso às informações”.

Compartilhe: