×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias do Atividades Físicas Voltar para o Atividades Físicas

Abrir Filtros

Núcleo de Atividades Físicas participa de encontro regional

Núcleo de Atividades Físicas participa de encontro regional

O Núcleo de Atividades Físicas da Associação Empresarial de Blumenau (Acib) participou, no dia 25 de agosto, de um encontro virtual com empresários do setor da. região, vinculados às demais ACIs catarinenses. Além de Blumenau, estiveram representadas as cidades de Brusque, Tijucas e Capinzal.

 

O objetivo do encontro era falar sobre como a área de academias e atividades físicas têm enfrentado os impactos do novo coronavírus (Covid-19) e como a união da classe tem sido decisiva para a retomada econômica do setor. Seja o Núcleo de Blumenau que, em 2020, comemora duas décadas de fundação ou o Núcleo de Tijucas, que se formou em plena pandemia, todos os empresários relataram dificuldades na manutenção do serviço diante dos decretos emitidos pelo Estado e municípios. 

 

“Participo de grupos nacionais do setor e muitos têm relatado a dificuldade de retomar os trabalhos onde não há associativismo ou entidades de classe para representação. Aqui, graças ao apoio da Associação Empresarial, fomos ouvidos pelo secretário de Saúde e pelo chefe da Casa Civil. Conseguimos reabrir a academia em um horário que era bom para o setor e isso vem da força da união”, comentou o coordenador do Núcleo de Atividades Físicas de Blumenau, Sebastião Schmitt. 

 

Hoje, a principal dificuldade do setor é a limitação de público, restrita em 30% da lotação, e as atividades aquáticas ainda proibidas. Escolinhas de futebol e quadras e clubes para esta atividade também seguem suspensos. 

 

Pesquisas

 

Entre os dias 1 e 8 de julho o Núcleo de Atividades Físicas da Acib realizou uma pesquisa com frequentadores de academias de Santa Catarina com o objetivo de ter um panorama real da atividade física no Estado frente à pandemia de Covid-19 e levantar dados consistentes sobre os protocolos de segurança aplicados nas academias e qual o risco de contágio. O questionário foi respondido por 2605 pessoas, das quais 92% já haviam retornado às atividades físicas nas academias. Do universo de pesquisados, 91% se disseram satisfeitos ou muito satisfeitos com os protocolos de segurança das academias as quais frequentam. Entre os protocolos mais comuns citados estavam o uso obrigatório de máscaras, pontos de álcool em gel, higienização frequente dos aparelhos, respeito ao distanciamento de 1,5 metros entre os alunos, bebedouros lacrados, avisos visuais e auditivos e uso restrito dos vestiários, nesta ordem. Em menor número apareceram orientações por cartilhas, tapete sanitizante na entrada, proibição de frequência de idosos e aferição de temperatura na entrada. 

 

Quando perguntados se foram contaminados pelo Covid-19 no período em que estão frequentando a academia, 96% responderam não, 4% ainda não estavam frequentando e apenas 14 pessoas, o que corresponde a 0,54% do universo de respondentes disseram que foram contaminadas. Dos 14 infectados, dez disseram estar muito satisfeitos ou satisfeitos com os protocolos de segurança, somente 1 não estava satisfeito. Oito deles são de Blumenau, quatro de Gaspar e dois de outras cidades.

 

O Núcleo de Atividades Físicas de Brusque também apresentou dados da pesquisa que fez com mais de 850 alunos. Além de avaliar se as medidas de segurança adotadas pelas academias e estúdios têm disso adequadas, o objetivo também era identificar o impacto da Covid-19 em pessoas que regularmente praticam atividades físicas.

Entre os entrevistados, 70% eram homens e 30%, mulheres. Pouco mais de 90% deles voltaram às atividades após a liberação de funcionamento das academias e apenas 3% contraíram a doença neste período de afastamento. 

 

“O curioso é que, entre os acometidos pela Covid-19, os sintomas apresentados foram leves ou moderados, mas ninguém precisou de internação em enfermaria ou UTI. Agora, com dos dados finalizados, queremos encaminhar este material aos órgãos competentes, para servir como base em próximas decisões”, pontua Leornado Ristow, membro do Núcleo da ACIBr. 

 

Após a apresentação, foi sugerida uma pesquisa nos mesmos moldes, mas de forma abrangente, incluindo o Estado. A intenção é que o material circule inicialmente nos quatro Núcleos que participaram do encontro e possa ser replicada pelo próprio Conselho Regional de Educação Física (Cref). 

 

Também foi definida a criação de um material em conjunto, para enaltecer a importância da prática da atividade física e da segurança que as academias têm oferecido aos clientes.

Compartilhe: