×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias

Abrir Filtros

Prefeitura anuncia fechamento da Companhia Urbanizadora ao G6

Prefeitura anuncia fechamento da Companhia Urbanizadora ao G6

A prefeitura de Blumenau anunciou na manhã da última sexta-feira (8) que a Companhia Urbanizadora da cidade (URB) será desativada a partir desta semana. A notícia foi comunicada pelo prefeito Mário Hildebrandt às entidades que fazem parte do G6.

 

Os 642 funcionários - 567 concursados e 75 comissionados - serão demitidos até o final de março. Do total de funcionários, 108 estão afastados por licença médica e 63 são aposentados, mas continuam em atividade. 

 

A companhia foi fundada em 1971 e completaria 48 anos no dia 25 de março. A URB tinha o objetivo de estudar, projetar, executar e financiar obras e serviços de urbanização em Blumenau. Segundo a Prefeitura, a companhia tem um prejuízo estimado de R$ 12 milhões para este ano e se tornou insustentável.

 

“Nós, entidades empresariais, entendemos como uma atitude de coragem do prefeito. Nossa cidade precisa de atitudes como essa para que a despesa da prefeitura caiba dentro do orçamento da cidade. É necessário buscar a redução de gastos para efetivamente termos recursos próprios para aplicar na cidade. A URB não tinha mais condições de se manter. A decisão foi acertada”, opina o presidente da Acib, Avelino Lombardi.

Compartilhe: