Acib recebe o Superintendente do DNIT-SC, Alysson de Andrade, para falar sobre o andamento da obra de duplicação da BR-470

Acib recebe o Superintendente do DNIT-SC, Alysson de Andrade, para falar sobre o andamento da obra de duplicação da BR-470
02/04/2024

Acib recebe o Superintendente do DNIT-SC, Alysson de Andrade, para falar sobre o andamento da obra de duplicação da BR-470

O panorama da infraestrutura das rodovias de Santa Catarina (SC), com foco no andamento das obras de duplicação da BR-470, foi apresentado em reunião da Diretoria e Conselheiros da Acib, na segunda-feira (2). Para abordar a temática, esteve presente o Superintendente do DNIT-SC, Alysson de Andrade. 

A presidente da Acib, Christiane Buerger, destacou a importância de trazer esse tema para os empresários da região do Vale do Itajaí. “A conclusão da duplicação da BR-470 é muito importante visto que a rodovia é uma das principais que temos de acesso à Blumenau e a má sinalização da obra acaba afetando a economia da região do Vale do Itajaí, tanto no que se relaciona ao turismo quanto aos negócios, ou seja, entrada e saída de veículos carregados”.

No início da conversa, Andrade informou que o DNIT-SC está atualmente com três grandes obras, sendo a duplicação da BR-280 e da BR-470, junto com a implantação da BR-285 e a ampliação da capacidade da BR-163. Em seguida, ele apresentou aos empresários alguns dados e investimentos relacionados aos 1.600 km de duplicação, ou seja, de Navegantes a Indaial, destacando que SC é o Estado que mais investiu em obras em 2023, com um orçamento de R$1,3 bilhão. “Nós ainda estamos usando verbas do ano anterior, mas no mês de abril o Governo fará mais um repasse. Outro ponto a destacar é que o déficit de infraestrutura de SC é notável, mas posso afirmar que a duplicação da BR-470 é a que mais está avançando comparando com outras obras do Estado”, informou.

Em relação à entrega das obras, o Superintendente destacou que o intuito é entregar a duplicação de Navegantes e Indaial em 2026. “Precisamos destacar que além das chuvas, que atrapalham o andamento das obras, nos Lotes 3 e 4, sofremos com questões de desapropriações, o que deixa a conclusão da obra um pouco mais lenta”.

Andamento dos Lotes e investimentos

Alysson apresentou o andamento dos Lotes da duplicação da BR-470, destacando que o Lote 1 ainda está em fase de execução, com a duplicação e restauração da rodovia em pavimento flexível, construção de vias laterais, restauração da pista existente, duas novas pontes e dez viadutos, além da restauração de 3 OAEs. “Disso, já foi concluída e liberada a duplicação do km 7,5 ao km 18, além de entregues 15 km de duplicação ao tráfego e iniciamos o viaduto do km 4”, informou. Para esse Lote, o saldo a executar é de R$23,3 milhões e já foram usados até fevereiro de 2024 R$2.295.481,98.

Já sobre o Lote 2, Andrade destacou que também está em execução, precisando ser feita a duplicação da rodovia em pavimento flexível, construção de vias laterais, restauração da pista existente, duas novas pontes e 13 viadutos, além da restauração de duas pontes. “Pode-se dizer que esse Lote está em ritmo adequado de execução. Já foram entregues 19 km de duplicação ao tráfego, além de liberado o tráfego nos viadutos dos km 22, 25, 32, 36, 38 e 42”, pontuou. Para essa etapa, a verba é de R$26,7 milhões e já foram usados até fevereiro de 2024 R$2.192.309,76.

De acordo com o Superintendente, o Lote 3 também está em ritmo adequado. Nesta etapa, é preciso ser feita a duplicação e restauração da rodovia em pavimento flexível, construção de vias laterais, restauração da pista existente, dez novas pontes e 21 viadutos. “Desses já realizamos o início das obras do viaduto do Badenfurt e Segalas, a entrega do Complexo da Mafisa, que envolve três pontes e quatro viadutos, do km 49,5 ao km 51, além de estarmos dando continuidade às ações de desapropriação”, informou. Para essa etapa, o saldo é de R$168,3 milhões e já foram investidos até fevereiro de 2024 R$2.964.579,21.

Por fim, o Lote 4 encontra-se em andamento similar ao Lote 3, precisando ser feita a duplicação e restauração da rodovia em pavimento flexível, construção de vias laterais, restauração da pista existente, nove novas pontes e 16 viadutos. “Desses podemos afirmar que as contenções em terramesh estão em execução, com já uma previsão de entrega de 2 km de pista duplicada e ponte km 71 e já realizamos a conclusão da interseção do km 72, a liberação da interseção do km 67 e duplicação até o km 68 e estamos dando continuidade às ações de desapropriação”, informou. Para essa etapa, a verba é de R$132,9 milhões, sendo investido até fevereiro de 2024 R$3.009.658,98.

Pular para o conteúdo