Diretoria da ACIB conhece programas voltados para a capacitação profissional na área tecnológica

Diretoria da ACIB conhece programas voltados para a capacitação profissional na área tecnológica
12/07/2022

Diretoria da ACIB conhece programas voltados para a capacitação profissional na área tecnológica

Blumenau vem se destacando como um dos polos tecnológicos de SC, mas a necessidade de mão de obra é um dos gargalos enfrentados pelas empresas. Com o foco em capacitação, dois programas são destaques na cidade: o Entra 21 e o +Devs2Blu. Para falar sobre os temas, o coordenador geral do Programa Entra 21 e conselheiro do Blusoft, Sergio Tomio, esteve presente na reunião da diretoria desta segunda-feira (11/7).

O Entra 21 foi criado em 2006 e neste ano passou por uma grande transformação, se tornando estadual. “Desde que o governador Carlos Moisés assumiu, houve o desejo de ampliar o programa. A ideia era fazer as aulas fora de Blumenau de maneira online, mas conseguimos colocar turmas presenciais em Joinville, Itajaí, Criciúma, Florianópolis e Chapecó, com parceria do Senac. Até ano passado, eram 300 alunos. Este ano passamos para 630 vagas e tivemos mais de 11 mil inscritos”, explica. Atualmente o programa é mantido pela Fapesc, Prefeitura de Blumenau, além de aporte de empresas âncoras.

A capacitação conta com 480 horas, porém para os jovens que fizeram o processo, mas não conseguiram entrar no programa, há trilhas EAD de 300 horas que se forem concluídas até outubro também darão certificação.

Outro programa voltado para a capacitação na área tecnológica e que está com inscrições abertas até 7 de agosto, é o +Devs2Blu (Mais Desenvolvedores para Blumenau). A iniciativa é da Prefeitura de Blumenau, Blusoft e Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) e está na segunda edição. “A ideia é alavancar a carreira de quem já está na área. São 480 horas de ensino de linguagens de programação e inglês”, explica Tomio. O programa foi criado em 2021 como um piloto de 25 alunos. Para este ano, a oferta é de 100 vagas em quatro turmas, duas de forma online e duas presenciais. Como o programa tem o financiamento da Prefeitura, o aluno precisa morar em Blumenau para poder participar.

O presidente da ACIB, Renato Medeiros, lembrou do impacto social que este tipo de programa gera. “Em muitas das vezes acontece uma mudança significativa na família. O filho faz Entra 21, por exemplo, alcança uma capacitação que os pais não tiveram e passa a ter a principal renda da casa”, finaliza.

Saiba mais sobre os programas: +Devs2Blu e Entra 21.

Pular para o conteúdo