Núcleo de Atividades Físicas da Acib traça panorama sobre a pandemia de Covid-19 e as academias

Núcleo de Atividades Físicas da Acib traça panorama sobre a pandemia de Covid-19 e as academias
10/07/2020

Núcleo de Atividades Físicas da Acib traça panorama sobre a pandemia de Covid-19 e as academias

Entre os dias 1 e 8 de julho o Núcleo de Atividades Físicas da Acib realizou uma pesquisa com frequentadores de academias de Santa Catarina com o objetivo de ter um panorama real da atividade física no Estado frente à pandemia de Covid-19 e levantar dados consistentes sobre os protocolos de segurança aplicados nas academias e qual o risco de contágio. O questionário foi respondido por 2605 pessoas, das quais 92% já retornaram às atividades físicas nas academias.

Dos respondentes, 39% retornaram à academia há cerca de 30 dias, 33% em torno de 60 dias e 17% há mais de 60 dias. Do universo de pesquisados, 91% se disseram satisfeitos ou muito satisfeitos com os protocolos de segurança das academias as quais frequentam. Entre os protocolos mais comuns citados estavam o uso obrigatório de máscaras, pontos de álcool em gel, higienização frequente dos aparelhos, respeito ao distanciamento de 1,5 metros entre os alunos, bebedouros lacrados, avisos visuais e auditivos e uso restrito dos vestiários, nesta ordem. Em menor número apareceram orientações por cartilhas, tapete sanitizante na entrada, proibição de frequência de idosos e aferição de temperatura na entrada.

Quando perguntados se foram contaminados pelo Covid-19 no período em que estão frequentando a academia, 96% responderam não, 4% ainda não estão frequentando e apenas 14 pessoas, o que corresponde a 0,54% do universo de respondentes disseram que foram contaminadas. Dos 14 infectados, dez disseram estar muito satisfeitos ou satisfeitos com os protocolos de segurança, somente 1 não estava satisfeito. Oito deles são de Blumenau, quatro de Gaspar e dois de outras cidades.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Atividades Físicas da Acib, Sebastião Schmitt Junior, os resultados da pesquisa mostram que quem está frequentando as academias e estúdios de atividades físicas está se sentindo seguro, além do que a taxa de contágio dessas pessoas é muito baixa. “A partir desses dados, podemos mostrar aos governantes e à população em geral que estamos aqui para ajudar na saúde das pessoas. A atividade física é um dos meios mais importantes de prevenção”, aponta Schmitt.

Pular para o conteúdo