Núcleo de Marketing debate criatividade na crise

Núcleo de Marketing debate criatividade na crise
11/08/2020

Núcleo de Marketing debate criatividade na crise

Na semana passada, o Núcleo de Marketing da Acib recebeu o gerente de Marketing da NSC, Gustavo Henrique Teixeira, em uma reunião online para falar sobre “Criatividade na crise e o novo comportamento do consumidor”. Segundo ele, confiança é a palavra deste ano. “Confiança na relação com o cliente, na qualidade do produtos, nos dados, é essencial principalmente em tempos de pandemia”. Teixeira apresentou números que mostram que a audiência dos meios essenciais como tv e rádio subiram após o início da pandemia. A audiência de TV teve um pico em março e depois se estabilizou em patamares superiores aos anteriores.

O perfil de conteúdo também mudou. No início da pandemia o foco foi embasado no jornalismo. Conforme a pandemia foi se estabilizando a audiência migrou para entretenimento. Alguns caminhos que podem ser tomados na comunicação, segundo Gustavo Teixeira são:

  • Alterar os produtos, mudar a linha existente, criar novos produtos adequados ao cenário e demandas do mercado.
  • Busca por causas sociais
  • Alteração no serviço, informar e adequar os serviços aos novos protocolos de segurança.
  • Otimismo, colocar-se ao lado do consumidor com tom de otimismo e esperança.

De acordo com dados apresentados pelo gerente de Marketing, 77% dos consumidores esperam um papel ativo das empresas no combate ao coronavírus. “As marcas devem deixar o seu discurso individual para integrar um esforço coletivo. Sair do circuito é a pior opção para qualquer marca. As marcas que tiveram esse olhar para a crise se recuperaram mais rapidamente”, analisou.

No pós-pandemia, ele sugere aproveitar a retomada para acelerar vendas e ganhar espaço no mercado, ofertas, condições especiais, lançamentos, fidelidade. “Jamais abandonar o público neste momento”, é a dica do especialista.

Teixeira também apresentou as novas propostas da NSC. “O novo normal na comunicação é sobre capturar informação, processar, atualizar a estratégia e testar a operação. Esse ciclo tem que ser muito rápido. Ser ágil é imperativo. Ressignificar hierarquias, processos, relacionamentos, testar rapidamente e de forma barata”, apontou. Ele falou sobre a criação do #juntosporsc, um marketplace para ajudar a divulgar as pequenas empresas do Estado. Também citou ações de inovadoras como projeção mapeada itinerante, drive in de cinema, circo e aulas.

Quanto às tendências do marketing, citou a TV 2.0 e 2.5, com incorporação do e-commerce pela televisão e mídia programática, cada usuário recebendo um conteúdo personalizado.

Pular para o conteúdo