Segmentos da indústria criativa voltam a se reunir na Acib

Segmentos da indústria criativa voltam a se reunir na Acib
01/03/2019

Segmentos da indústria criativa voltam a se reunir na Acib

Nesta quarta-feira (27), o grupo de economia criativa criado no final do ano passado voltou a se reunir na Acib. Na ocasião, foi formado um novo grupo de trabalho, com representantes de cada um dos setores da indústria criativa em Blumenau, para discussões mais aprofundadas do tema. Segundo Marlon Souza, da Playmove, a ideia é somar esforços para mobilizar os agentes em cada um dos segmentos e movimentar a economia criativa como um todo. “Um dos nossos desafios é encontrarmos talentos aqui (na região) que nos ajudem a levar nosso material para o mundo”, observou Souza.

Estiveram presentes na reunião representantes da Fiesc, que apresentaram informações sobre a Rota da Economia Criativa. O presidente da Câmara Técnica de Inovação da Fiesc, Alexandre da Cunha, disse que há seis anos o grupo estuda os setores industriais com maior possibilidade de sobrevivência nos novos tempos, sendo que um deles é justamente a indústria criativa. Dentro da Câmara, foi criado um grupo de trabalho, liderado por Marcondes Marquetti, também presente no encontro. “Estamos em uma nova revolução em escala mundial, mas é preciso uma movimentação maior para que o setor se desenvolva por parte dos entes públicos”, apontou Marquetti.

O diretor de Desenvolvimento Econômico do Município de Blumenau, Tiago Bottós, colocou-se à disposição do grupo para o levantamento de informações e a articulação necessária junto ao Executivo Municipal. “Queremos abrir as portas de Sedec para que vocês sejam nossos parceiros”, afirmou. Ele citou, ainda, que a Secretaria possui um levantamento de dados completo, que pode colaborar com o trabalho pretendido pelo grupo. Marlon Souza e Aline Belli, coordenadores do grupo, aproveitaram a oportunidade para solicitar um levantamento de quem são as empresas e os profissionais que fazem parte do segmento da indústria criativa para criar uma rede.

A reunião também contou com a participação da representante da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável e do projeto SC Games, Márcia Batistella. Ela explicou como funciona o programa, que prepara talentos par ao setor de TI, games e entretenimento digital, além de formar professores e atuar na área de pesquisas. O SC Games contempla crianças e adolescentes de 9 a 17 anos, professores e pesquisadores, empresas e instituições de ensino. Até hoje o programa atingiu 1500 pessoas só em Florianópolis. Para comemorar os dez anos do SC Games será realizado um evento entre os dias 15 e 18 de agosto em sete cidades do Estado, incluindo Blumenau, em parceria com o Senac, com maratonas de games cujo tema será Economia Criativa.

Pular para o conteúdo